• novo

O costume de beijar as mãos do sacerdote: “Beijam a mão de Cristo”

 

“Sinto-me profundamente constrangido, mas sei que não é reverência a mim e sim ao ministério que tenho”, confessa um padre brasileiro

O Pe. Gabriel Vila Verde explicou, via Facebook, o sentido do costume de beijar a mão dos sacerdotes:

 

“Beijar as mãos sacerdotais sempre foi um costume na história da Igreja, mas confesso a vocês que eu ainda não me acostumei com esse momento. Sinto-me profundamente constrangido quando os fiéis beijam minhas mãos. Porém, nunca impedi que fizessem, pelo simples fato de que eles não beijam a mão do homem Gabriel, mas as mãos do Cristo Sacerdote. As mãos que foram ungidas para consagrar, perdoar e abençoar. Por isso eu deixo… porque sei que não é reverência a mim, mas ao ministério que tenho”.

Fonte: https://pt.aleteia.org/

Comentários

Congresso